sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Olho Mágico


Primeiramente: Sou John Valley, tenho 27 anos e se teve a oportunidade de ler esta carta significa que estou morto. Vamos do início, não quero me prolongar desnecessariamente. Com a recente conclusão da minha faculdade de psicologia, pude arrecadar uma quantia específica com o dinheiro obtido com o estágio e realizar o meu sonho de comprar uma casa própria numa vizinhança pacata e recomendada por um amigo próximo. Não sei se é correto chama-lo de amigo numa hora dessas, mas quero muito acreditar que ele foi ignorante sobre a história da casa. Quem vivia nela, sendo mais exato.

Na primeira olhada entrei com o corretor de imóveis para avaliar as condições e não pude deixar de notar a porta de um armário entre a sala de estar e o corredor que levava aos quartos. Nela estava grudado um papel meio amarelado com os dizeres: "Não perturbe!".

Liguei para o meu amigo, nesse mesmo dia, procurando saber mais informações, e ele simplesmente respondeu que a casa lhe foi ofertada por alguém que não quis se identificar e que se recusasse não teria problema, ele poderia indicar um parente ou amigo pois o preço era o menos salgado dentre todas as outras casas que estavam desocupadas e que não importando quem fosse esta pessoa não se arrependeria do negócio.

Quanto mais perguntas eu fazia, ele ia se evadindo, como se não quisesse revelar mais nada e me passou pela cabeça ele ter até sido ameaçado de morte ao contrário do que me disse. Que tipo de cara faz uma oferta e se nega a dizer quem é?

Por isso acredito, com todas as minhas forças, que ele, a essa altura, está morto!

Não consegui saber, infelizmente, quem foram os moradores antigos. Mas a porta do armário me tirou o sono mais do que qualquer coisa que normalmente me preocuparia - como uma prova ou uma entrevista de emprego.

Escondido do corretor, arranquei o papel e o amassei. Mais do que o papel e o aviso... o que verdadeiramente me chamou mais atenção foi o olho mágico. Quem diabos coloca um olho mágico na porta de um armário? De um armário... sério isso? O único da casa. Apenas no armário. Não faz sentido, à primeira vista.

Dei duas batidinhas na porta com dois dedos e não tive resposta.

Foi a primeira teoria: Alguém mantido em cárcere privado.

Mas não explicava o aviso. A menos que o morador anterior tenha se trancado por qualquer razão maluca, o que explicaria ele ser tão desconhecido. Aparentemente, o meu corretor não foi o mesmo do dele.

A vizinhança, em sua maioria, é composta por pessoas que se mudaram muito recentemente.

Felizmente (ou não) descobri a resposta para o mistério que ocupou minha mente por duas semanas. Um prazo que soou estranho para o corretor para um morador tão ávido em adquirir seu tão sonhado lar particular.

Não me resta muito tempo, então serei mais direto possível.

Consegui uma "cópia" da chave do armário, que, por sorte, funcionou e me possibilitou entrar nele. O interior é basicamente do mesmo tamanho que um porão ou sótão.

Sem lamparinas, mas terrivelmente encoberto de poeira em cada polegada. Usei a lanterna do meu celular e explorei até onde deu. Na verdade, até onde eu pude contar com a sorte.

Ouvi passos atrás de mim e por reflexo me virei de frente à porta aberta e vi rapidamente um vulto correndo para fora. As dobradiças tinha chegado ao limite e ele ainda parecia estar lá, mas não sei porque fui tão idiota em ficar parado esperando algo me surpreender. Mas tomei iniciativa tarde demais quando ele fechou a porta com uma velocidade incrível. Quase bati meu rosto. Gritei para que ele destrancasse e ameacei chamar a polícia.

Ele tinha grudado um papel do verso da porta - para o lado de dentro. Nele diz: "Sua vez de espiar agora".

Não sei como ele (ou ela?) escreveu com tanta rapidez, em segundos praticamente. O papel certamente já estava ali desde o início, pois está tão gasto e amarelado quanto o da frente.

Depois recebi um torpedo no celular de alguém anônimo, dizendo ser o ofertante da casa e me dando algumas instruções.

A última delas foi destruir o celular, pegar uma faca e cortar a carne de um rato infectado com alguma substância tóxica que ele injetou - tem pelo menos uma três seringas vazias aqui - e beber de pouca quantidade do sangue dele prometendo que a coisa fortaleceria minha boa memória... e que a obediência faria a vida do meu amigo ser poupada.

Não sei quem é esse cara, mas acho que sei qual é a jogada. Deve ser um plano para colher informações sobre novos moradores da casa. Alguém sempre tem que ficar espiando. Mas por que?

Meu tempo está quase se esgotando...

O processo vai se completar dentro de poucos minutos...

Vou dobrar esta carta e fazê-la passar pela brecha inferior da porta, depois usar a faca para cortar a minha garganta. Quem sabe o próximo interessado na casa a encontre ou algum invasor.

Não... Sinto outras coisas... outras presenças. Aqui dentro e no resto da casa.

Pensando bem, talvez ainda dê tempo de dar uma espiadinha. 


        _________________________________________________________________________


Este conto foi escrito e publicado exclusivamente para o Universo Leitura. Caso o encontre em algum outro site com créditos e fonte ausentes, não hesite em avisar!



*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 

*Imagem retirada de: http://reformafacil.com.br/produtos/seguranca-produtos/medidas-para-ajudar-na-protecao-da-sua-residencia/


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Baú Nostálgico #7: As Aventuras de Jackie Chan



                                                                                     ANTES

Definitivamente, ela entra fácil no ranking de desenhos que mais vi na TV Globinho. Não faço a menor ideia de quantas reprises, muito embora haja a certeza de que foram várias, já que é bem sabido que o programa espremeu a série até a última gota exaustivamente. Nunca que tal hábito foi mal visto. Pelo menos não por mim, que me divertia bastante com as tiradas cômicas, com as cenas de lutas e os plots principais. E não posso negar que minha personagem favorita é a Jade, chegando ao ato de ofuscar o protagonista em diversas vezes. Tio e sobrinha formavam uma dupla sensacional que dava gosto de ver em cena.

Não tenho uma memória exata a respeito do ano de estreia da série na TV brasileira (posso chutar que foi em idos de 2002/2003), mas posso afirmar que ela foi uma grata surpresa com seu ritmo, desenvolvimento de personagens, apresentando uma animação um tanto despreocupada com os cenários de fundo (quem não se lembra dos talismãs do dragão "escondidos" de forma meio subliminar em alguns episódios do arco de Drago?) e que priorizava mais os designs dos personagens e objetos importantes para a trama. A série tinha uma energia única e sabia contar uma história sem ser demasiada violenta.

Em 2005 pude assistir ao seu final, ocorrido na 5º temporada que cobre o arco de Drago, o filho de Shendu (provavelmente adotivo, porque né...). Foi meio agridoce ver a série terminar somente com Shendu e Drago brigando no reino dos demônios, esperava algo do tipo como uma despedida mais autêntica, teve-se a impressão de que tudo foi muito jogado e acelerado demais, porém com saldo, em boa parte, positivo porque tem esses personagens carismáticos que são capazes de salvar o episódio com suas respectivas funções.

No início de 2013 revi a série na internet, mas interrompi perto do fim da segunda temporada por uma razão que não me vem à lembrança (talvez ainda por não ter o costume de ver desenhos online e querer emular a experiência aos nos velhos tempos - nesse ponto não tinha como me defender).

Minha temporada favorita sempre será a segunda, a que aborda os sete demônios irmãos de Shendu e a interessante caixa Panku, mesmo sendo curta e com aqueles episódios enchedores de linguiça (podem sim ser chamados de fillers) - isto não é uma crítica, gosto de praticamente todos, sendo, um deles, o meu favorito: Origami. Claro, não desmerecendo as outras, como a primeiríssima por exemplo. Vai nessa escala: 2ª Temporada > 1ª Temporada > 5ª Temporada > 3ª Temporada > 4ª Temporada. Pois é, o plot das máscaras Oni não me convenceu, Tarakudo foi um vilão que me pareceu muito saído de última hora para suprir a demanda.

Não poderia deixar de mencionar os talismãs de Shendu! Eu, como fã, desejei, nos tempos de ouro da TV Globinho, ter um daqueles, principalmente o do rato (dar vida a brinquedos). E pra encerrar esta parte, devo citar o personagem mais cômico da série: O tio Chan e seu clássico feitiço "Uh Mu Bu Gai Fei Di Tal", além das memoráveis frases como "Mais uma coisa" e "Os talismãs não são importantes!".

                                                                                      AGORA

Já fazem quase 4 anos que não vejo um episódio inteiro e creio ser seguro dizer que pretendo rever a série em algum futuro próximo, relembrar essa maravilha de desenho animado que vale cada minuto.

O que aprendi com As Aventuras de Jackie Chan:

"Só a magia derrota a magia."




*A imagem acima é de propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 

*Imagem retirada de: http://www.tvsinopse.kinghost.net/a/aventuras%20de%20jack%20chan.htm



terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

6 provas de que Castiel é o personagem mais azarado de Supernatural



Nota¹: Esta é uma lista cômica, com o único intuito de zoar um pouco com as desventuras do personagem sem denegri-lo ou rebaixa-lo. Ele é basicamente um terceiro protagonista da série e merece sim toda a consideração e carinho dos fãs por sua bravura como um soldado fiel e determinado da legião de anjos, além de sua representatividade aos irmãos Winchester que o prezam como da família.

Nota²: Não é no estilo Top.

Nota³: Se não conferiu nenhum episódio ou nem mesmo uma temporada sequer, então não leia pois está recheado de SPOILERS.


A trajetória do anjo Castiel define-se como uma montanha russa de momentos triunfais gloriosos e infortúnios de dar dó. Selecionei seis momentos em que o personagem comeu o pão que o diabo (em um deles o próprio está envolvido) amassou.

Confira:


1 - Explodido por Lúcifer 


Cena de "Swan Song"/The CW

No final da quinta temporada, nosso querido anjo sofreu a dolorosa consequência por ter jogado óleo sagrado com molotov no arcanjo Miguel a fim de interromper o embate entre os dois pesos-pesados do reino celestial. Lúcifer, irritado, não deixou barato e transformou o receptáculo de Castiel em carne abatida na hora. Sorte que ele ressuscita depois que o diabo é trancado na jaula.


2 - Abrigando vários leviatãs no corpo 


Cena de "Hello, Cruel World"/ The CW

Na fase chata da série (leia-se 7ª temporada), Castiel sentiu na pele os efeitos de sua ambiguidade moral que o forçou a selar um pacto com Crowley com o propósito de derrotar Rafael e impedir os planos de reiniciar o Apocalipse. Como resultado, o ritual para abrir a porta do Purgatório fez com que ele absorvesse as almas que lá viviam e o transformasse num chefão carrasco se auto-proclamando Deus. Com o definhar de sua casca, o ritual precisou ser refeito para desintoxica-lo. Saem as almas, entram os leviatãs. Por culpa das bestas do Purgatório (jura?), o receptáculo do anjo foi - novamente - explodido em pedaços por não ser capaz de conte-las, fazendo com que o personagem tivesse sua presença reduzida na série, para episódios depois retornar pirado na batatinha e sem memória.


3 - Passagem só de ida para o Purgatório


The CW
Na oitava temporada, Castiel passou ao lado de seu melhor amigo, Dean, uma tenebrosa temporada no mundo onde residem as almas dos monstros que veem você como uma refeição qualquer. A razão disto se deu quando o anjo assistiu a derrocada de Dick Roman e foi sugado junto com Dean para o portal que o chefe leviatã criou com sua morte. Como se não bastasse a luta por sobrevivência, o aprendiz do cara da pizza acabou não conseguindo passar pelo portal que levaria-os de volta à Terra, ficando sozinho por lá (até ser salvo por Naomi) com o argumento de que precisaria expiar seus pecados.


4 - Graça confiscada 


Cena de "Sacrifice"/The CW
No final da oitava temporada, o anjo teve de lidar com um terrível desilusão (consequência de sua aparente falta de intuição aliada a sua ingenuidade). E justo com o escriba de Deus, a quem lhe depositou confiança, acabando por cair na armadilha de um feitiço para selar as portas do céu e expulsar os anjos. Como apenas fazê-lo sentir-se um trouxa não era o bastante, o infame anjo retira-lhe a sua graça, tornando Castiel um reles mortal, sendo posteriormente expulso do céu tal qual seus irmãos.


5 - Graça roubada


Cena de "Holy Terror"/The CW
Na nona temporada, durante a complicada fase na qual foi compelido a viver como humano após a queda dos anjos, Castiel passou a estar no radar de anjos vingativos e altamente suscetível à torturas físicas. No episódio supracitado ele foi capturado e agredido a mando de Malaquias que queria coletar informações a respeito de Metatron. Ao se libertar, Castiel rouba a graça do anjo Theo e escapa. No entanto, ele não contava com o fato de que a graça possuía um prazo de validade e se esgotaria cedo ou tarde, como vimos no início da décima temporada sobre os efeitos do esgotamento que o deixaram enfermo. Daí por diante seu nível de poder foi decaindo, precisando fazer seus olhos brilharem para arrombar uma simples porta com sua telecinesia.


6 - Nerfado a ponto de ser facilmente enfeitiçado 


Cena de "Out of Darkness, Into the fire"/The CW
A prova de que os efeitos adversos da graça roubada aliado à baixa quantidade da graça original que havia no frasco reduziram as forças de Castiel pôde ser vista entre o episódio final da décima temporada e o três primeiros da décima primeira. No momento em que recuperou sua graça original, Castiel, infelizmente, não foi reabastecido totalmente. Diminuição de força suficiente para deixa-lo vulnerável a um feitiço de Rowena, o Impetus bestiarum. Ser facilmente afetado por magia negra quando um dia foi um anjo poderoso e que tinha grande relevância no esquadrão celestial realmente quer dizer que a coisa anda feia, mas é compreensível pelo tanto de maus bocados que ele passou (morrer e ressuscitar, possuído por leviatãs, ir pro purgatório, graça tirada etc).


Bônus: E mais recentemente... 


Cena de "Stuck in the Middle (With You)"/The CW
Quase foi dessa para melhor. Falarei mais disso na futura review da 12ª temporada.




*As imagens acima são propriedades de seus respectivos autores e foram usadas para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

O distante som de um oceano desconhecido


É interessante o que vou contar agora. E ligeiramente assombroso. Meu tio mais próximo tinha uma coleção de conchas marinhas e por durante toda a minha infância sempre me foi negada a chance de ao menos tocar em uma delas. Ele era bastante zeloso e ciumento com sua intocável coleção, e não importava o quanto eu suplicasse para que eu entrasse naquela sala, o quanto eu o bajulasse ele nunca dava o braço a torcer, deixando a porta trancada o dia inteiro enquanto eu estivesse lá. Me restava apenas observar pela janela retangular ao lado da porta, admirando a beleza daquelas conchas. Já disse à ele uma vez que quando eu crescesse me tornaria um colecionador tão obstinado quanto ele e não o deixaria entrar. Ele gargalhou sarcasticamente, dizendo que até lá já estaria à sete palmos abaixo da terra, então não se preocuparia. Claro, falei brincando, mas a julgar pela maneira que ele riu... Enfim, vim para falar do lado sombrio da minha relação com ele, então direi logo.

Como criança eu não passava de um menino com quem você facilmente pode fazer levar um susto até dar um taquicardia cruel. Como desculpa para mão me deixar entrar, meu tio me alertava sobre a verdade a respeito das conchas, sobre o som que pode ser ouvido através delas. Não era o som do mar, como muitos diziam por aí, e sim os gritos de dor das pessoas que morreram afogadas, devoradas por tubarões ou acabaram nas valas mais profundas.

O sangue gelava sempre que ele reforçava essa lenda que ele, de início como achei, havia supostamente tirado da bunda. Mas semana passada esse medo voltou à tona... multiplicado por mil. Há anos eu ansiei por entrar naquela sala, nem que fosse escondido. Entrei escondido, na realidade, isso poucas horas depois do funeral dele.

Arrombei a porta - parecia até que ele já tinha previsto meus movimentos após sua morte, o que significava que ele não confiava em mim, talvez nem gostava tanto de mim. Foi delicioso pisar os pés no chão daquela sala cujo acesso me foi negado por anos. Mas um gosto amargo veio na boca de repente. Minha consciência se transformou em chumbo grosso. Era uma quebra de confiança - não que ele confiasse em mim, mas eu acreditava piamente no aviso sinistro dele.

Cegado pela curiosidade, toquei em várias delas e ouvi os sons para me certificar. Os sons eram praticamente os mesmos. Porém... a última que verifiquei estava um tanto distante das outras, isolada, o que dava a entender que se tratava de uma das raras. Era da classe Gastropoda de cor preta com traços acinzentados, jazida em uma espécie de altar de granito.

A peguei delicadamente e a aproximei do meu ouvido direito.

Pude entender a razão de ser tão rara.

O som era... tenebroso, eu tinha a impressão de estar escutando vozes meio oscilantes... vozes que me transmitiam agonia, medo, tristeza, desespero...

Me arrepiei quando, claramente, ouvi meu nome ser pronunciado...

E a voz... pensei ter sido dele... o meu falecido tio. Eram várias vozes clamando sem nenhuma sincronia, nem sei quantas tinham... Mais de mil, talvez? Então porque justo a voz do meu tio, em uma fração de segundo, pareceu tão solitária, tão única em meio ao turbilhão de gritos? Acho que fiquei concentrado demais, graças ao medo alimentado pela minha curiosidade que sempre me ferra.

Mas era a voz dele, juro que ouvi, sem nenhuma dúvida. Cavernosa... e meio irritada.

Depois de ter cometido esse erro, passei noites em claro ouvindo ecos daquelas vozes apavorantes, inclusive a do meu tio que era a mais predominante.

Ofertei a concha em um site de vendas online. Mas o que é estranho é: se a história é verdadeira então porque a voz estridente do meu tio pode ser ouvida naquela concha, sendo que sua causa mortis não teve nada a ver com acidente no mar?

Se não é o som do mar nas outras conchas que ele pegou, então o que será? Nem venha me dizer que é o som amplificado do ambiente, não tem nada disso. O som era o mesmo na maioria das conchas, mas eu não disse que era o som típico de conchas normais. Não é o mar. Não é o vento. É algo desconhecido, atraente e... assustador.

Talvez nem seja desse mundo.

Seja lá o que for, dane-se. Não sei quais ou quantos segredos meu tio tinha, mas é melhor desistir do sonho de colecionar conchas. Vou me lembrar disso da próxima vez que eu for à praia.

    ___________________________________________________________________________



Este conto foi escrito e publicado exclusivamente para o Universo Leitura. Caso o encontre em algum outro site com créditos e fonte ausentes, não hesite em avisar! 



*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 

*Imagem retirada de: https://pixabay.com/pt/caramujo-shell-de-concha-do-mar-167004/



sábado, 18 de fevereiro de 2017

Baú Nostálgico #6: Medabots


                                                                                 
                                                                                      ANTES

É complicado falar sobre esse anime ou até mesmo justificar as razões que me levaram a incluí-lo nesta série, pelo fato de meu contato e minha experiência com ele terem sido efêmeros. É um anime que vi de supetão numa chamada da Globo e como o plot central envolvia robôs - ainda mais sendo controlados por proprietários humanos que competem em batalhas onde suas máquinas lutam entre si - o interesse foi praticamente imediato, como qualquer outra obra fictícia que chame minha atenção a depender de seu tema. Portanto, esta parte seria extremamente curta em virtude do motivo acima. "Ah Lucas, então isso quer dizer que a série já atingiu o limite de desenhos que você viu na infância e agora está apelando para a encheção de linguiça porque não faz ideia sobre qual obra falar com mais detalhes?" Também não é assim. Sei que o anime estreou na TV Globinho em 2001. No entanto, só fui me aprofundar na mitologia da série por meio de pesquisas na internet, isto quando passei a ter mais acesso à ela em idos de 2011/2012.

Muito desta estranha sensação de já ter acompanhado o anime com maior frequência neste já distante passado (afinal, já são mais de 10 anos rs) se deve a um fenômeno chamado memória afetiva, que, por sinal, fez bastante parte da minha vida, o que significa que não é se duvidar de que fui trollado pelo meu próprio cérebro inúmeras vezes. Memória afetiva ocorre quando você, por exemplo, revisita um lugar que você costumava frequentar muito na infância, mas acaba percebendo que tal local não era tão maravilhoso quanto você achava no passado. No meu caso em questão, a peça que me foi pregada me fez acreditar que Medabots poderia ser inserido facilmente na lista de primeiros animes que acompanhei. Esta é a memória afetiva. Fazer você ter a crença de que algo era incrível quando na verdade não era lá grandes coisas. Mas nesse caso em especial a memória em si refere-se à uma visão quantitativa e não qualitativa.

Lutando contra esse fenômeno, fui realista ao contar quantos episódios de Medabots eu realmente vi na TV: 1. Isso mesmo, apenas um. O que quero dizer é a respeito do interesse súbito pela trama, servindo basicamente como motor para elevar o anseio de acompanhar diariamente, coisa que era impossível por conta da escola e eu, com 6 anos de idade, tinha total ciência disso.

Precisei depender da chegada de feriados para conseguir ver ao menos um episódio. E lembro exatamente de um dia onde fiquei em casa pela manhã e pude conferir o anime, ainda que vários episódios tenham ficado para trás (desconheço a quantidade de episódios que a Globo exibiu, mas aposto que a força do (infame) hábito pesou contra o anime e só foi mais uma vítima dentre muitas).

Se não me engano, em 2005, numa edição da sábado da TV Globinho, houve uma reprise. Liguei a TV e estava na cena final, pelo que me lembro.

                                                                                       AGORA

Há pouco menos de dois meses eu comecei a "rever" Medabots, movido pelas falsas memórias de uma experiência próxima com a obra, as quais pensei ter tido em 2001. Assisto aos sábados, sempre às 11h15. Deu para perceber o quanto eu perdi desse universo enquanto rolava a exibição que experimentei de forma bem fragmentada. É divertido e com um foco mais pendendo para o humor como nunca antes havia pensado que existiria. Serve muito bem para preencher o "vazio" que Pokémon deixou com sua saída da minha watchlist.

Pretendo ver todos os 91 episódios, semanalmente (não é só pela nostalgia que me faz criar uma "TV Globinho" só para mim, mas também pelos compromissos para com o blog que tomam meu tempo durante a semana, além dos animes atuais e recentes que vejo).




*A imagem acima é propriedade de seu respectivo autor e foi usada para ilustrar esta postagem sem fins lucrativos ou intenções relativas a ferir direitos autorais. 

*Imagem retirada de: https://en.wikipedia.org/wiki/Medabots




segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Enquetes Dragon Ball #4 - Vencedores!



Confira abaixo os resultados das últimas quatro enquetes sobre o anime publicadas na comunidade do Google + Enquetes Controvertidas.

OBS¹: Opções com igual percentual dividem a mesma posição.


1 - Em família

Na enquete postada há uma semana, a questão foi: Qual sua família favorita em Dragon Ball?

A princípio eu até não excluiria a família de Kuririn (Androide 18, Maron e 17) ou mesmo a Família do Mal, mas no fim das contas acabei por deixar somente o páreo com os dois medalhões da franquia: Goku e Vegeta.

Sendo honesto, foi um resultado bastante previsível (ainda assim a fiz por curiosidade), pois é inegável que ele é o favorito de uma maioria esmagadora de fãs já que, obviamente, é um protagonista dotado de um carisma sem igual.

Son Goku e sua família sagraram-se vencedores, ganhando de "lavagem" com 84% dos votos contra 16% da família do Príncipe dos Saiyajins.



2 - O guerreiro que salva a sua pele

Esta enquete seguiu um modelo que anda sendo difundido pelas redes sociais (não sei em todas, vi algumas postagens seguindo o "desafio" no G+), envolvendo personagens de filmes, quadrinhos e animes, logo também resolvi entrar na brincadeira.

Ela colocou no páreo cinco personagens bem conhecidos (Piccolo, Vegeta, Androide 17, Gohan e Mirai Trunks), e fiz o possível para não ser tão exagerado, mas realmente deu a impressão de desequilíbrio com relação aos níveis de poderes dos personagens, então nesse caso não julguei bem o necessário para tornar a disputa menos esdrúxula. .

A enquete pediu para o votante selecionar um personagem que fosse protege-lo contra os demais que iriam atacar com o objetivo de mata-lo.

Son Gohan em forma Mística foi o escolhido da maioria do público, com 51% dos votos, como o guerreiro protetor que combateria os outros quatro numa imaginária situação em que você sentisse-se na pele de um mero mortal a ser protegido. Confira o ranking abaixo;

1º lugar: Gohan - 51%
2º lugar: Vegeta - 27%
3º lugar: Piccolo - 10%
4º lugar: Mirai Trunks - 7%
5º lugar: Androide 17 - 4%



3 - Alívio cômico 

Não deixo de pensar que essa enquete foi meio tardia, mas enfim, ela veio a nascer e perguntou: Qual o personagem mais cômico de Dragon Ball?

Mister Satan, Mestre Kame, Oolong, Fat Boo e Ro-Kaioshin foram os incluídos na disputa.

O resultado me levou a acreditar que é praticamente consensual o fato de Mestre Kame ser o personagem mais engraçado e que adiciona uma comicidade bem eficaz com toda a sua safadeza que rende ótimos momentos na série (acho que a maioria censurados). O ex-mestre de Goku e Kuririn venceu com 58% dos votos, enquanto que Mister Satan conquistou o segundo lugar com 27%, Fat Boo com 17% ocupando a terceira posição e Ro Kaioshin e Oolong amargando os quarto e quinto lugares com 3% e 1%, respectivamente.

1º lugar: Mestre Kame - 58%
2º lugar: Mister Satan - 27%
3º lugar: Fat Boo - 17%
4º lugar: Ro-Kaioshin - 3%
5º lugar: Oolong - 1%

Meu voto: Ro-Kaioshin. Porque: Me acabo de rir sempre que assisto a cena do ritual para aumentar os poderes de Gohan (aquele onde ele faz aquela dancinha ao redor do Gohan). Talvez o que o torna mais impagável ao meu ver seja a dublagem brasileira. Eu votaria no Mestre Kame, curto bastante ele também, mas com Ro-Kaioshin em cena não tem como eu ficar sério.



4 - Objetos que facilitariam nossas vidas (ou nem tanto)

Nesta enquete postada há poucos dias, listei alguns itens convenientes no universo de Dragon Ball e perguntei qual deles seria de grande utilidade no mundo real.

As Esferas do Dragão, sem surpresa alguma, conquistou a primeira posição com muita facilidade angariando 45% dos votos. As posições das demais opções você confere no ranking abaixo:

1º lugar: Esferas do Dragão - 45%
2º lugar: Máquina do Tempo - 29%
3º lugar: Semente dos Deuses e Cápsulas Hoi-Poi - 12%
4º lugar: Scouter/Rastreador - 1%

Meu voto: Cápsulas Hoi-Poi. Porque: Particularmente, acho a opção mais versátil e que oferece mais praticidade em relação às outras. Sempre tive curiosidade em morar numa casa saída de uma cápsula ou até mesmo pilotar algum veículo sem rodas de velocidade potente. Agora minhas ressalvas quanto às outras quatro opções:

Esferas do Dragão - Tudo bem em ressuscitar seus amigos ou concretizar qualquer outro desejo, mas pense no trabalho que seria encontrar cada uma das sete esferas mundo afora. Ou você acha que projetar/construir um radar do dragão seria possível?

Máquina do Tempo - Já é bem sabido que a viagem no tempo em Dragon Ball - através da máquina - não se dá de maneira totalmente efetiva. Ao voltar para o passado, consequentemente cria-se uma outra linha do tempo, uma linha que passa a existir paralelamente. Ou seja, voltar no tempo com essa máquina só se for uma única vez, porque haveria alguns que bagunçariam com as linhas do tempo com idas e voltas caso fosse um produto facilmente acessível. Já é meio confuso entender as linhas temporais da série, imagine se a máquina fosse real... o caos estaria garantido.

Semente dos Deuses - Cura os ferimentos e revigora... mas é limitada a apenas isso. Tem serventia, mas limitada. Diria que é a segunda opção mais útil, votaria nela.

Scouter/Rastreador - Apenas como um brinquedo (e só pus como opção para completar o limite).



OBS²: Próxima atualização em: 27/02.



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Capuz Vermelho - A Enciclopédia: Guia de capítulos (Parte 2)



3ª Temporada

Personagem - Número de capítulos

Principal:                                  Recorrente:

Rosie Campbell - 15                  Sekhmet - 9                        
Hector Crannon - 15                  Charlie - 5
Áker - 12                                    Edgar - 5
Eleonor - 12                               Mihos - 4
Alexia - 13                                 Lester Cooper - 4                        
General Holt - 10                       Údon - 4
Abamanu - 9                              Dr. Lenox - 3
                                                   Adam Bolton - 2
                                                   Êmina Flower - 2
                                                   Cassandra - 2
                                                   Gustaff Brienord - 1

Arco Abamanu

Capítulo 25 (3x01): "O que você fez no verão passado?" [16/12/2015]

Dois anos se passam! Rosie acorda de um coma após um enigmático pesadelo, sendo , posteriormente, salva por Hector após se dar conta de ser o principal alvo de seres monstruosos comandados por Abamanu. À medida que os arrasadores fatos vão sendo revelados, Rosie se vê obrigada a se fazer parte do plano de resgate, enquanto demonstra mudanças não tão discretas em seu comportamento. Abamanu revela uma ideia ousada. O arauto de Yuga vem à Terra para apresentar uma surpreendente proposta à Rosie, algo que pode mudar os rumos da guerra entre deuses.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 26 (3x02): "Tesouro Divino" [26/12/2015]

Rosie e Hector atrasam seus planos para a operação de resgate quando Áker, o arauto de Yuga, os alerta sobre um grave problema relacionado aos Coletores. Alexia descobre que foi salva por Eleonor, e a bruxa se dispõe a ajuda-la a entender seu dom premonitório. A esposa de Yuga, Sekhmet, surge com o objetivo de matar Rosie, sob o argumento de que a jovem é indigna para carregar o poder que guarda.




_________________________________________________________________________________

Capítulo 27 (3x03): "Deuses entre nós" [06/01/2016]

Uma assustadora visão faz Rosie refletir sobre sua arriscada decisão acerca da proposta de Yuga. General Holt é confrontado por Sekhmet. Hector tenta lidar com seu incontrolável monstro interior e pede ajuda de Áker para tratar da proteção à Rosie. Alexia descobre sua importância e regressa ao passado através da hipnose ficando apavorada com o que vê. Rosie recebe um surpreendente convite de Abamanu para um encontro pacífico, interpretando-o como uma aparente trégua. Entretanto, parecem haver segundas intenções.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 28 (3x04): "Você não suporta a mudança" [27/01/2016]

Após conseguir controlar seu monstro interior, Hector reencontra Rosie, logo ficando surpreso com um desafio que é proposto aos dois como ideia do General Holt para avaliar suas aptidões: Investigar um bunker subterrâneo que abriga sobreviventes do gás infeccioso. Eleonor aprimora sua magia a fim de encontrar o paradeiro de Hector. Rosie compartilha com Hector uma surpreendente informação a respeito de uma espiã do Exército Britânico. Contudo, decide mudar o foco da conversa para o mal que atormenta Hector, lhe exigindo várias explicações.



_________________________________________________________________________________

Capítulo 29 (3x05): "Senhor Escarlate" [24/02/2016]

O instinto de liderança de Rosie é colocado à prova na primeira operação de resgate, na qual os soldados armam-se com uma tecnologia capaz de neutralizar os infectados. Eleonor toma uma atitude desesperada para tentar manter Hector distante de Rosie, com a ideia de torna-lo mais resistente ao seu monstro interior. Mihos, o filho de Yuga, vem à Terra e envolve-se na missão, mas com intentos obscuros.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 30 (3x06): "Quando se rompem as correntes" [16/03/2016]

Alexia revela ter quebrado o feitiço que mantinha Hector preso em um mundo irreal, reduzindo sua confiança por Eleonor. Ao retornar para casa, Hector reencontra Adam, mas o que se espera de caloroso e feliz retorno acaba transformando-se em uma tensa divergência que os coloca como oponentes furiosos. Em flashbacks, Adam e Hector se conhecem e criam um elo de amizade no último teste para se tornarem caçadores.

*Capítulo que não agrega em nada à história principal, podendo ser facilmente tachado de filler (que, literalmente, significa enchimento). Não quer dizer que sendo filler não pode ser canônico  (neste caso em especial essa visão não funciona). Foi o primeiro da série a receber tal definição.
_________________________________________________________________________________

Capítulo 31 (3x07): "Sinais do Fim" [06/04/2016]

Rosie é enviada para um futuro apocalíptico, no qual o mundo está sob total domínio das forças sombrias comandadas por Abamanu. Os miméticos evoluíram, a substância tóxica envenenou todo o planeta, a Legião dos Caçadores não age de modo independente e luta para sobreviver a todo custo com armas de munição aprimora. A jovem compreende - para o seu desespero - que se trata de uma prova para que tome uma decisão definitiva sobre a proposta de Yuga, pois, para Áker, o tempo está se esgotando.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 32 (3x08): "Alfa, Beta e Ômega (Parte 1)" [27/04/2016]

A confiança estabelecida entre Rosie e o General Holt começa a se abalar por conta dos itens confiscados no Casarão, entre eles o diário pessoal da jovem. Holt conduz um teste no qual observa um mimético evoluir de um estágio para o outro, resistindo ao peso na consciência que a ideia, inevitavelmente, gerou. Aproveitando a mudança nos planos da força-tarefa, Áker idealiza um plano ousado para barrar as investidas de Sekhmet por definitivo. Em uma nova sessão de regressão por hipnose, Alexia revisita uma noite cujo ocorrido pode favorecer o plano de Hector em enfrentar Abamanu. No entanto, Eleonor se mostra relutante em considerar duas arriscadas opções.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 33 (3x09): "Alfa, Beta e Ômega (Parte 2)" [25/05/2016]

Inicia-se uma corrida para para evitar um catastrófico destino para o mundo! Áker investe contra Sekhmet - cada vez mais obcecada por matar Rosie - em um plano audacioso, mantendo-se em vantagem estratégica. Abamanu confidencia a um de seus asseclas uma chocante revelação sobre Mollock. Eleonor e Alexia finalmente estabelecem a conexão precisa para o feitiço de troca de corpos a fim de se obter a pedra Ônix o mais rápido possível. No entanto, a perseguição que Eleonor sofre por parte de outras bruxas pode abalar as esperanças. Mihos abre o jogo com o General Holt, propondo um confronto. Rosie é pega de surpresa ao encontrar e conhecer um integrante de suma importância para o resgate em Liverpool.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 34 (3x10): "Alfa, Beta e Ômega (Parte 3)" [22/06/2016]

Rosie e Edgar capturam e interrogam um mimético que lhes revela informações perturbadoras a respeito dos planos de Abamanu para acelerar o corrompimento da humanidade. Eleonor preocupa-se com o modo que Hector pode reagir ao feitiço, temendo que sua licantropia assuma o controle absoluto de seu ser. Áker e Abamanu confrontam-se em um embate psicológico, após o arauto criar uma armadilha com sigilos. Sob o efeito da pedra Ônix, Hector enfrenta Abamanu com a intenção de destruí-lo, mas acaba repensando suas prioridades ao se ver diante de uma tentadora proposta. Um inimigo ressurge a fim de acertar as contas com Hector em busca de vingança.

*Capítulo que finaliza efetivamente o arco de Abamanu.

_________________________________________________________________________________

Capítulo 35 (3x11): "Conhece-te a ti mesmo" [16/07/2016]

Em flashbacks, Charlie recebe orientações do pai a fim de se preparar para se tornar integrante da nova geração da Ordem dos Magos do Tempo, precisando enfrentar uma dolorosa dificuldade para abraçar seu destino. Abamanu revela algo surpreendente a respeito de Charlie ter sido o único sobrevivente do último massacre dos Coletores.

*Capítulo que, em parte, serve como epílogo do arco de Abamanu, mas também pode ser entendido como um capítulo de transição para o próximo arco. No geral, ele define-se em três formas: Epílogo, capítulo de transição e filler. Tal capítulo foi bastante necessário por conta da tremenda falta de destaque do personagem, que é o foco dele, nos capítulos anteriores, praticamente apagado, e esse retrô serviu para suprir a sua ausência.

_________________________________________________________________________________

Arco Yuga

Capítulo 36 (3x12): "E tudo se transforma"

(Ainda sem informações)

_________________________________________________________________________________

Capítulo 37 (3x13): "O Voo da Fênix"

(Ainda sem informações)

_________________________________________________________________________________

Capítulo 38 (3x14): "Deixe queimar"

(Ainda sem informações)

_________________________________________________________________________________

Capítulo 39 (3x15): "A calmaria antes da tormenta"

(Ainda sem informações)

_________________________________________________________________________________

Capítulos 40 (3x16): "Hecatombe"

*Último capítulo da temporada e que finaliza o arco de Yuga.

_________________________________________________________________________________



Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...